Poesia e encantamento

Poesia e encantamento

Alguns padeceriam da ideia de que a poesia é inutilidade. Mas ela tem uma bela inutilidade, que é não ter a necessidade de ser útil, pragmática.




Ela não precisa nos servir, a não ser para nos encantar, para nos iluminar.

O poeta paranaense Eno Teodoro Wanke (1929-2001) era também engenheiro e atuou por muito tempo na área de petróleo.

Em 1981, ele publicou uma obra chamada Reflexões marotinhas, em que escreveu algo que eu gosto de lembrar quando penso em poesia: “É fácil distinguir entre o verdadeiro e o falso poema. O falso poema permanece escrito ou impresso na página, o verdadeiro poema salta palpitante de vida e alma e fica, para sempre, escrito em nós, morando na gente, lembrado na memória, sentido no coração”.

Olha que critério bom!

A poesia como encantamento, como aquilo que nos retira da obviedade, aquilo que nos coloca na capacidade do espanto e, ao mesmo tempo, nos agrada.

 

Texto escrito pelo…

Mario Sergio Cortella

 

Compre o Livro “Pensar Bem nos Faz Bem Vol” do filósofo Mario Sergio Cortella.

 

Mario Sergio Cortella é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário brasileiro mais conhecido por divulgar questões sociais ligadas à filosofia na sociedade contemporânea.

Outros Livros do filósofo Mario Sergio Cortella:

 

Deixe seu comentário