Jeitinho brasileiro

Jeitinho brasileiro

O que te agrada? Alguém levantar para ceder um lugar ou um benefício por ter chegado depois? Todos sabem que a burocracia atrapalha parte do desenvolvimento, há formas para a celeridade de ritos no judiciário ou no legislativo, mas no todo atrapalha quem deseja atendimento prioritário. O país possui diversos problemas como a geração de renda, ajuste fiscal e de infraestrutura; já se perguntou se tudo isso está bom? Não está, precisa ser reformulado. Cooperar para a melhoria, independente de cima ou de baixo, precisa ser feita.




Sabe aqueles desdobres? Vou falar de modo claro: aquela ajuda de um conhecido seja para atendimento, resolução de um problema? Pois é, não faz bem. A burocracia quer endireitar complicando ainda mais. Como proceder então? Como todos deviam fazer: esperar a sua vez conforme estipulado.

Já chega questões em aberto como a saúde e a educação, parte de brasileiros possuem a péssima tendência de tentar passar a frente de pessoas, furar filas, obter vantagens ou benesses. Sabe o sinal vermelho no trânsito que significa “pare” ou a placa de “proibido parar e estacionar”? Pois bem, há motoristas que não respeitam suas próprias consciências e ultrapassam, independente do veículo e da classe econômica, passam o sinal erradamente. Mais atenção, mais cuidado com as ações simples do cotidiano como esperar a sua vez. Se todos não fizerem sua parte contribuindo para o fluxo virará um caos.

O jeitinho brasileiro padece: a ética e a honestidade são as melhores saídas para qualquer negociação ou pendência. Entendam de suas dívidas, promessas e pagamentos, mas saiba que é o caso de aceitar ou conferir esse aceite. Seja íntegro, isso faz a diferença.

Os exemplos começam pequenos até chegarem aos grandes. Quando se prestar atenção, já se está cometendo fraudes. Pare e pense: qual jeitinho no exterior o brasileiro precisa ser lembrado? O jeitinho de passar na frente dos outros não pode ser. Que tal o jeitinho de ser trabalhador, enfrentar as dificuldades, “gigante pela própria natureza”. O Brasil tem tantas saídas para se desenvolver e não será esses detalhes inconvenientes que o fará dele imagem ruim no exterior, não é mesmo? Faça a diferença.

Jeitinho brasileiro

“O jeitinho brasileiro não é somente ruim e tem seu lado positivo, que deveria ser mantido. Que mantenhamos então a criatividade e o dom de improvisação, mas sem a pilantragem, o egoísmo e a falta de respeito mútuo.” (Gustl Rosenkranz)

 
Leia nossa indicação e post “CARREIRA: O MAIOR DESAFIO DA VIDA”

Siga nosso insta @PensarBemViverBem





Deixe seu comentário