Erudição

Erudição

Erudito é aquilo que não tem aresta, que não tem rudeza. Uma coisa erudita é aquela em que conseguimos dar um polimento e, portanto, tirar qualquer rugosidade, qualquer tipo de saliência. Muita gente não imagina que a palavra “erudição” tenha esse sentido, mas uma pessoa erudita é uma pessoa que na origem, seria polida, da qual se tirou a rudeza.




 

É claro que uma pessoa polida é também entendida como educada, escolarizada ou formada por muita literatura. A erudição, no entanto , carrega um risco, que é a pessoa ficar pedante. Há muita gente erudita marcada pela simplicidade, pela capacidade de comunicação e repartimento, mas também há muita gente que, pela erudição, acaba ficando de nariz empinado e constrói uma trajetória orientada pelo pedantismo.

Confúcio (551 a.C.-479 a,C), inconfundível pensador do Oriente, escreveu: “Quando a natureza excede a cultura, nós temos o rústico; quando a cultura excede a natureza, nós temos o pedante”.

 

O que ele quer dizer com natureza? Quando a brutalidade, isto é, o nosso modo mais animal de ser, excede a cultura, nós teremos aquilo que é só rústico, que chamamos de bruto. Quando a cultura excede a natureza, nós temos o pedante.

 

Ainda que nos chamemos de animal racional, vez ou outra, esquecemos que somo um ser da natureza e continuamos um ser mortal.

 

 

Texto escrito pelo…

Mario Sergio Cortella

 

Compre o Livro “Pensar Bem nos Faz Bem Vol” do filósofo Mario Sergio Cortella.

 

Mario Sergio Cortella é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário brasileiro mais conhecido por divulgar questões sociais ligadas à filosofia na sociedade contemporânea.

Outros Livros do filósofo Mario Sergio Cortella:

 

Deixe seu comentário