Episódios depressivos estão entre os 10 motivos de maior afastamento em 2017 pelo INSS

Episódios depressivos estão entre os 10 motivos de maior afastamento em 2017 pelo INSS

Transtornos mentais e comportamentais, como episódios depressivos, estão na décima posição e na posição 15ª contamos com outro afastamento por motivos psicológicos que é “Outros transtornos Ansiosos“.




No ano de 2017, a dorsalgia (nome técnico para dor nas costas) foi a doença que mais afastou os brasileiros dos postos de trabalho. Foram 83,8 mil casos. Nos últimos dez anos, a enfermidade tem liderado a lista de doenças mais frequentes entre os auxílios-doença concedidos pelo INSS.

Mas como estamos vendo ultimamente as doenças psicológicas vem subindo no ranking.

Episódios depressivos estão entre os 10 motivos de maior afastamento em 2017 pelo INSS

Transtornos mentais e comportamentais também têm afastado muitos trabalhadores. Episódios depressivos, por exemplo, geraram 43,3 mil auxílios-doença em 2017 – foi a 10ª doença com mais afastamentos. Mesma posição de 2016. Enfermidades classificadas como outros transtornos ansiosos também apareceram entre as que mais afastaram em 2017 (15ª posição). Foram 28,9 mil casos. O transtorno depressivo recorrente apareceu na 21ª posição entre as doenças que mais afastaram. Foram 20,7 mil auxílios.

A neoplasia maligna mamária (câncer de mama) apareceu pela primeira vez nos últimos três anos entre as enfermidades mais incidentes. Foi a 20ª doença que mais gerou auxílio-doença em 2017: 21 mil casos.

Entre os benefícios acidentários, ospisódios depressivos acometeram 2,1 mil trabalhadores e ficou na 21ª posição entre os afastamentos.

Episódios depressivos estão entre os 10 motivos de maior afastamento em 2017 pelo INSS

Na página da Previdência Social estão disponíveis informações completas sobre os afastamentos. É possível verificar a quantidade de auxílios-doença concedidos mensalmente, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID 10) e separados em previdenciários e acidentários.

 

Leia nossa indicação e post “Conheça alguns tratamentos para a depressão”

Siga nosso insta @PensarBemViverBem





Deixe seu comentário