Desculpa a confusão. Sou adolescente

Desculpa a confusão. Sou adolescente

A adolescência é uma fase muito importante na vida. É ela que marca a transição entre a infância e a idade adulta.

São muitas as alterações que ocorrem em diversos níveis, como físico, mental e social. Nenhuma outra fase da vida tem uma variação tão grande entre pessoas da mesma idade, como na adolescência. Isso porque o desenvolvimento físico, social e cognitivo (intelectual) não andam  obrigatoriamente juntos.




Os adolescentes são mais propensos a agirem na impulsividade, interpretarem de maneira equivocada as emoções, provocarem acidentes, se envolverem em brigas, assumirem comportamentos perigosos ou arriscados. Os jovens são menos inclinados a pensar antes de agir ou em parar e refletir nas consequências de seus atos. Isso não significa que os adolescentes não são capazes de tomar boas decisões, de diferenciar o certo do errado ou que não devam se responsabilizados por suas ações.

De acordo com um artigo publicado pelo American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, diversos estudos têm demonstrado que o cérebro humano continua a amadurecer e se desenvolver durante a infância e adolescência, assim como no início da idade adulta. Durante a adolescência ainda ocorrem outras alterações no cérebro, como o aumento nas conexões entre as células que são essenciais para o desenvolvimento da coordenação entre pesamento, ação e comportamento. As mudanças explicariam poruqe os jovens agem diferentemente dos adultos.

Não é porque seu filho adolescente está sozinho no quarto que ele possa está fazendo algo de errado. O adolescente precisa de um tempo sozinho, sem conversas, refletir sobre sua vida. Devemos “olhar” por eles sim. Observar e aconselhar, mas dando um pouco de “espaço” a eles.

Desculpa a confusão. Sou adolescente

Reveja a maneira como repreende seus filhos, para que as conversas não acabem em brigas. Lembre-se que eles precisam de alguém para desabafar. E é bom saberem que podem contar com seus pais, seus responsáveis, para ouvi-los.

O melhor a se fazer é ter conversas claras, objetivas e sinceras sobre suas expectativas. Orientar sobre relacionamento e sexo é muito importante.

Podemos achar essa fase bem complicada. Imagina então, para eles! As descobertas, as novidades, as enxurradas de sentimentos, mau-humor, timidez, medo e até excesso de coragem.

Hoje somos pais, avós, tios, no entanto não podemos esquecer que todos nós já fomos adolescentes e já passamos por tudo isso. Sabemos bem como é essa chuva de oscilação.

Então, antes de surtar, pare um pouco e pense…

Nossos filhos precisam se sentir amados desde quando nascem e principalmente na fase da adolescência. A conversa nossa, de cada dia, que temos com eles não precisa ser um sermão. É importante que eles saibam que acima de tudo eles podem contar sempre com a gente.

 

Leia nossa indicação e post “Livro O Cortiço”

Siga nosso insta @PensarBemViverBem





Deixe seu comentário