7 dicas de saúde mental para cuidadoras

7 dicas de saúde mental para cuidadoras

Acordar, alimentar, administrar medicamentos, brigar para que tome banho, ‘vigiar’ para ver se ingere medicamento, proporcionar momentos de lazer, acompanhar até os centros de tratamento,participar de reuniões, conhecer a doença e os sintomas, aprender a ler a pessoa de quem cuida, esperar, observar, evitar confronto principalmente nos momentos de crise. Resumindo, cuidar.



Não importa se o cuidado é dirigido para portador de necessidades especiais , pessoas com dificuldade de locomoção , câncer, doenças degenerativas entre outras. Ufa, vida de cuidadora não é fácil. Até parece uma academia só que a tensão é elevada a 1000 graus, mas como fica a cuidadora? Que tipos de suporte ela tem para não adoecer?

Pensando nisso, listo abaixo 7 dicas para preservar a sua saúde mental.

1-Tenha um hobby

Tenha um hobby, algo que te faça feliz e que te ajude a recarregar suas ‘baterias’. Para ter um hobby, você não precisa ter dinheiro sobrando. (O valor referente ao hobby deveria vir no contracheque pelo bem que faz as pessoas).

Talvez você diga: meu hobby é viajar, mas não tenho dinheiro.

Às vezes desejamos viajar para longe e não conhecemos a cidade vizinha. Garanto que com menos de 30 reais você pode com olhar de turista, passear na cidade vizinha e até em sua cidade e voltará renovada.

O hobby pode ser uma coisa simples que funciona como ‘faxina mental’: olhar o mar, ouvir e ver a dança das ondas, pisar na areia, meditar com esses estímulos. Tem gente que gosta de passear no shopping, ir ao supermercado, tomar um sorvete, ir ao cinema etc. Pense um pouquinho que logo você lembrará do que gosta de fazer.

7 dicas de saúde mental para cuidadoras
2-Desapegue e delegue

Mas como posso sair se preciso cuidar dele (a)?

Pra você é fácil falar.

É comum entre nós mulheres, o que chamo de ‘síndrome de Jesus’. As pessoas acham que devem carregar tudo e todos nas costas.
Você não é a Mulher Maravilha. Se ninguém te contou, ela é só um personagem da ficção.

Desapegue e delegue. Entendi que algumas coisas não podem ser delegadas. Comer por você é uma delas. Mas será que você não pode se ausentar por umas horas e deixar o seu cuidado sob os cuidados de um parente?

Não se isole. Deixe todos a par das coisas que acontecem.

Será que não tem como ou o seu orgulho fala mais alto?

3-Organize-se.

Assim como você mantém a sua casa arrumada ( se não mantém, está aí a dica), mantenha a sua vida organizada.

Não deixe para fazer as coisas as pressas, isso gera mais estresse e imprevistos acontecem .Completando a dica anterior, lembre-se que você só é insubstituível para você e os outros viverão com ou sem a sua presença.

4-Tenha uma vida

Outro dia conversava com uma cuidadora , perguntei:

– Você é esposa, mãe, mas quem é você? Do que você gosta?

– Não consigo mais me ver. Respondeu-me

Muito comum em alguns perfis, a autoanulacao é um sintoma da codependencia. Tenha uma vida e não se abandone para fazer a vontade dos outros. Não se esconda por detrás de seus parentes.

Os filhos crescem, o destino pode levá-los por outros caminhos e quem ficará com você, além da única que esteve presente desde a sua concepção, você mesma?
Sua realização pessoal não pode se restringir a realização dos outros.

Faça alguma coisa por si. Faça um curso na internet ou presencial, vá aprender um novo idioma, pegue alguma coisa para vender. Ter uma renda também te fará muito bem.



5-Use bons combustíveis

Quem tem carro, não abastece em postos onde o combustível não é de boa qualidade. Então porque com seu veículo que veio zerado da fábrica (seu corpo) seria diferente?

Abasteça seu corpo com alimentos de qualidade, frutas, legumes, beba bastante água, evite frituras, alimentos industrializados e açúcares.  Procure um nutricionista para melhorar a qualidade de sua alimentação.

Comer errado é muito mais caro.

6- Cuide de sua saúde integral

Quando foi a última vez que você foi ao médico cuidar da sua saúde? A maioria só procura um tratamento para cuidar da doença.

Vá ao médico, faça um checkup pelo menos uma vez ao ano com exames de rotina, tais como hemograma completo, preventivo entre outros que o médico considerar necessário, o que varia pela idade e histórico familiar.

Pratique exercícios físicos que pode também pode ser o seu hobby desde que orientado por profissionais habilitados.

7-Faça terapia

Psicóloga não é ‘médico de louco’, mas de pessoas que preferem manter a sanidade. Terapia não é luxo e sim um investimento necessário.
Cuidar de alguém não é uma tarefa fácil, portanto, cuide de sua saúde mental por você e pelos seus.

 

Leia nossa indicação de post “Linguagem Corporal: Você Sabe O Quanto Convence?”

Siga nosso insta @PensarBemViverBem




Deixe seu comentário