10 Lições que aprendemos com sucesso de Mark Zuckerberg

10 Lições que aprendemos com sucesso de Mark Zuckerberg

A história da criação do Facebook revela dicas para quem deseja obter sucesso. Mark Zuckeberg não era um predestinado, mas foi um empreendedor que praticou alguns passos até o sucesso. Nunca desistir, tentar outra vez e networking foram geradores de sucesso.



1.Tente outra vez

O Facebook não foi o primeiro empreendimento de Mark Zuckerberg. A primeira rede de contatos criada por Zuckerberg foi o Facemash, um site onde alunos de Harvard postavam fotos, mas que não obteve o sucesso desejado por Mark, porque era limitado como rede social. O insucesso gerou a decisão de juntar-se com o brasileiro Eduardo Saverin na criação do TheFacebook, uma rede social para alunos da Harvard. A segunda tentativa foi superior à primeira, pois a rede social hoje tem mais de 1 bilhão de adeptos no mundo. O sucesso, algumas vezes, exige uma segunda tentativa.

2. Nunca desista

No meio do caminho tinha uma pedra, era o que afirmava o poeta Carlos Drummond de Andrade. Mark Zuckerberg também teve um pedra, que foi um processo criticando a autoria do Facebook iniciado por dois irmãos de Harvard que sentiram-se lesados, pois Mark tinha prometido trabalhar para eles. Porém, ele não cumpriu o trato verbal, lançou-se na criação do Facebook e sofreu com essa pedra no seu caminho ao sucesso até ocorrer o julgamento, pelo reitor da Universidade de Harvard, que foi a favor de Mark. O sucesso exige que as pedras no caminho sejam retiradas.

3. Atitude

Começar um projeto não é fácil, principalmente quando se é estudante de Harvard. Os recursos de Mark Zuckerberg não eram os desejados e quem ajudou no começo do Facebook foi Eduardo Saverin, que ganhava dinheiro com a compra e venda de ações e era de família rica. As dificuldades financeiras não impediram as atitudes de Mark, que buscou patrocínio em Nova Iorque e outras cidades dos Estados Unidos, para tornar o Facebook competitivo até receber o investimento de Peter Thiel, autor do livro “De zero a um”, que fez do Facebook uma empresa e não apenas um negócio de estudantes. A atitude é um segredo de quem tem fé. Sem ela o sucesso não pode ser materializado.

4. Relacionamentos resolvem problemas

Os responsáveis pelo sucesso no começo do Facebook, não foram apenas Mark e Saverin, mas também uma rede de amigos que contava com outros americanos. Sozinho Mark não teria a condição de executar um projeto tão grande. Precisava de parceiros, pois naquele momento suas condições financeiras não lhe permitiam muito. Para quem deseja o sucesso, é importante criar uma rede de networking grande e eficaz, pois sem networking torna-se mais difícil realizar projetos. O sucesso exige relacionamentos.



5. Tempo de trabalho: 24 horas

No começo do Facebook, além de gestor do projeto com restrições financeiras, Mark Zuckerberg era programador, e este trabalho exigia quase 20 horas de intensos algoritmos, pouco sono e muito trabalho. Esse foi o segredo de Mark no começo. O sucesso exige jornadas de trabalho maiores.

6. Propósito firme

Mark abandonou Harvard, pois no meio do caminho da criação do Facebook foi necessária uma escolha, Harvard ou a rede social. Mark Zuckerberg escolheu a rede social, brigou com seu ex-sócio Eduardo Saverin. que retornou a Universidade. Porém ele decidiu pelo Facebook, mesmo não colhendo os resultados desejados naquele momento, pois sabia que o propósito firme traria resultados no futuro e este propósito exigiu uma renúncia. O sucesso exige propósito firme.

7. Pensar grande

Mark saiu do mundo das universidades e mirou o mundo. No começo do TheFacebook, que era o nome da rede social em universidades, a visão dos estudantes era a de que as universidades eram locais de contato, de trazer os alunos para a internet e, assim, produzir um ambiente de relacionamentos para estudantes. Isso foi apenas o princípio, porque a meta de Mark era o mundo, e sem o mundo ele não ficaria saciado.

Hoje o Facebook tem mais de 1 bilhão de adeptos, demonstrando o resultado de ter logo trocado o ambiente de universidade pelo mundo. Quem pensa grande alcança sucesso.

8. Sonhar e realizar

Não basta sonhar, é necessário realizar. Foi isso o que Mark fez quando saiu dos Estados Unidos para divulgar o TheFacebook na Europa, China e outros países do mundo. O recurso que chegava era investido na propagação da rede social, que muito rápido ultrapassou a concorrência e ganhou o mundo. Um sonho grande e uma realização rápida.

9. Eu sou o melhor

A visão de Mark fez com que o Orkut ficasse pequeno em seu processo de concorrência. Quando começou a propagação do TheFacebook, os usuários trocaram suas páginas do Orkut para o Facebook rápida e intensamente. O pensamento de Mark no começo foi o de que “não bastava concorrer, mas era preciso vencer”. Quem deseja o sucesso precisa ser o melhor.

10. Inovação

O Facebook, no seu princípio, copiou alguns itens de outras redes sociais, porém não permaneceu em seus projetos antigos. Inovou em todas as formas de relacionamento e a inovação de Mark contribui para a expansão rápida da rede, gerando vantagem competitiva. Os usuários desejam inovação, que bem utilizada pelo Facebook fez com que outras redes ficassem obsoletas de forma rápida. A inovação está para o sucesso como o sucesso está para a inovação. “Sem você não vivo”, diz um para o outro.

 

Leia nossa indicação e post “Pesquisa revela que dinheiro realmente não traz felicidade”

Siga nosso insta @PensarBemViverBem




Deixe seu comentário